sábado, 11 de maio de 2013

Big Brother Vip - Será Kelly vítima de xenofobia?

Será que Kelly Baron, a participante de nacionalidade brasileira do Big Brother Vip, estará a ser vítima de xenofobia?


Para perceber melhor, vamos elucidar e explicar alguns acontecimentos.

Começemos pela mentira de Francisco Macau.

Francisco Macau estava a brincar com a Kelly imitando um macaco enquanto ela se depilava no chuveiro.

Kelly entrou na brincadeira e fingiu que depilava a zona genital segurando na sua cueca mas Francisco espalhou o boato que ela tinha exposto os genitais.

Kelly acabou por desmentir a versão de Francisco mas como eles não têm acesso às gravações do programa a coisa ficou com a palavra de um contra a palavra do outro. 

Mas pior que a atitude de Francisco Macau, foi o comportamento de 4 participantes do reality-show.


Zé-Zé Camarinha comentou que na primeira vez que a Kelly o viu, na entrada para o programa, ela terá se aproximado dele, por causa do fato que ele estava a usar, pois o julgou como um homem rico e assim ela terá ficado interessada nele.

Edmundo diz que não concorda com o "jogo" dela de andar a pular de homem para homem até encontrar um que fique com ela. Referindo a Kelly Baron como "aquilo". A opinião é partilhada por Calado mas de uma forma mais velada.

Já Joka disse que se algum homem da casa lhe desse abertura que ela ficaria com o primeiro.

Quem são eles para julgar Kelly?

Zé-Zé Camarinha tem 60 anos e Kelly tem 26 anos. Kelly jamais ficaria com ele. Mas tirando a questão da diferença de idade, o homem admitiu que dormiu com centenas de mulheres. Que eu saiba, fama de devassa é uma mulher que dorme com muitos homens, porque razão a lógica não deveria de funcionar ao contrário?

Calado foi envolvido num boato,enquanto jogava no Benfica, um clube de futebol português. Na altura, em Outubro de 2000, nasceu o rumor que ele mantinha um relacionamento homossexual com um cantor de uma boys band. Vítima de homofobia, o jogador abandonou o clube e saiu de Portugal, só regressando à cerca de 3 anos. Ele talvez saiba melhor que um mal-entendido pode ter graves consequências.

Edmundo, que pelos vistos não quer ficar com "aquilo", por ter certamente um gosto mais requintado, tanto que quando engravidou uma manequim ficou com dúvidas se seria realmente o pai da criança.

Mas houve uma participante que conseguiu levar notícia de xenofobia além fronteiras. No site do Extra, afiliado da rede Globo no Brasil, citaram Raquel:
“Ela vive em um país onde os big brothers são só orgias. Aqui é um país completamente diferente.(...) Ela acha que vai acontecer como acontece lá.(...) Mas aqui ela está em um país mais conservador”
A circular pela Internet, um vídeo mostra Raquel a referir-se a Kelly como "cabrona da brasileira", no mesmo vídeo ela pede aos homens que se cheguem à frente para despachar a concorrente.

Todos que assistem ao programa têm as suas opiniões referentes aos concorrentes mas é difícil ignorar a atitude que alguns participantes têm em relação à Kelly.

Apesar das diferenças culturais existentes entre Portugal e Brasil, elas não são assim tão grandes. Partilhamos muito da etiqueta e comportamento social pelo que não há razão para isto.



Sem comentários:

Enviar um comentário