quarta-feira, 10 de fevereiro de 2016

Maconha - O presente do criador

canábis, o presente do criador

Religiões para todo o gosto, basta procurar e vai encontrar alguém que partilhe as suas crenças. Pessoalmente gostava que existisse uma santo padroeiro do Netflix, que parece que afinal até existe se consideramos que o santo que ajuda na Internet também se interessa por filmes e séries, falamos de Santo Isidoro de Sevilha.

Mas deixamos o santo da Internet e voltemos a nossa atenção para um grupo de oração dos Estados Unidos da América, este grupo chamado de "Stoner Jesus" ou numa tradução livre "Jesus Drogado", prega que a canánbis é uma oferta do criador e que juntos aprendem e vivem de acordo com a Palavra do Senhor numa profunda jornada na compreensão da Humanidade.

O site tem diversas informações sobre os horários para estudos bíblicos e ainda tem um acolhedor espaço onde podem conviver e relaxar:

Culto da canabis
Maconha
Sala de convívio com canábis

Pode parecer estranho que um grupo se dedique ao estudo religioso e fume ao mesmo tempo mas o que é certo é que, segundo a bíblia, Deus criou todas as criaturas vivas e se nos fez com a capacidade de ficarmos relaxados com uma das suas criações isso já quer dizer algo. Aqui não discuto a teologia da coisa, se Deus fez assim, deixa estar que está bom.

Mas deixando o que aparentemente parece bizarro, há alguma razão para que o grupo religioso se apresente desta forma?

Nos EUA, a canábis para fins medicinais foi aprovada em apenas alguns estados, mas as leis estaduais não se sobrepõe às leis federais, assim um estado pode permitir o cultivo e o consumo para que pessoas com dor crónica possam ter um alívio e o FBI pode fechar a "farmácia" só porque sim, pois a estranha ordem hierárquica das leis de lá permite isso.

Nos EUA a maconha é aceite em alguns estados mas perseguida pelo FBI

Vivemos numa sociedade que desde da antiguidade se permitiu ao consumos de produtos inibriantes, seja o álcool, medicamentos ou outros viciantes como o tabaco e o café. Porque razão permitimos uns e não os outros?  Se partirmos do princípio que é pelo seu poder destruidor provavelmente teríamos que proibir alguns que hoje são aceites.

Os "Stoner Jesus" podem parecer estranhos, e de facto são, mas não deixam de ter o seu mérito ao apregoar a paz e o amor mesmo que a mensagem seja usada para sensibilizar que há pessoas que procuram uma alternativa para os seus problemas de saúde depois de esgotadas todas as possibilidades. 

"Não julgueis, para que não sejais julgados - Mateus 7:1"

Interessados em participar neste culto? Qual a vossa opinião sobre isto?



Sem comentários:

Enviar um comentário