quarta-feira, 15 de junho de 2016

O caso de Enfield

No que diz respeito a actividade de poltergeists não há nenhum tão famoso quanto o caso de Enfield. Entre os anos de 1977 e 1979, Peggy Hodgson e os seus 4 filhos, Margaret, Janet, Johnny and Billy, foram alegadamente assombrados pelo menos por uma entidade malevolente.



A família vivia na altura dos factos a norte de Londres em Enfield. Após um divórcio complicados as irmãs Margaret e Jenet usaram um tabuleiro de Ouija para passar o tempo, contudo esta experiência trouxe algo para o mundo dos vivos

No início as coisas começaram por pequenos sinais como objectos que desapareciam ou mudam de lugar mas logo tudo piorou.


Certa noite, as crianças acordaram aos gritos porque as suas camas estavam a tremer. Quando a mãe subiu as escadas e entrou no quarto para acalma-las a cómoda moveu-se sozinha. A mãe voltou-a a colocar no sítio mas a cómoda voltou a mexer-se sozinha e bloqueou a porta.


A polícia foi ao local mas não encontrou nada suspeito como fios ou algum indício que se tratava de algo forjado e ainda testemunhou uma cadeira que se mexeu sozinha por 1 metro.

Rapidamente os jornalistas tomaram conta da situação documentado os eventos. Há registos de uma voz rouca que saia da boca de uma das crianças, viram objectos a serem atirados e cães que ladravam em quartos vazios mas nem tudo aponta para que este caso seja verdadeiro.


Encontram na casa da família um artigo sobre o caso de uma assombração a Matthew Manning cujo os contornos em tudo se assemelham ao caso de Enfield. Algumas das fotos foram encenadas e julga-se que as vozes eram inventadas.

Mas se é tudo como se diz, como explicar alguns dos eventos como a lareira de ferro sair do lugar ou as batidas que se ouviram nas paredes?


O poltergeist de Enfiel por acontecemcoisas





Sem comentários:

Enviar um comentário