quarta-feira, 19 de outubro de 2016

Fora de validade: O gravador de fio

Numa altura em que o cilindro de cera era uma das formas mais comuns de gravar sons surgiram os suportes magnéticos que iriam mudar por completo e de forma revolucionária a forma como as pessoas se relacionariam com a música e como iriam imortalizar alguns momentos da sua vida.

O gravador de fio com linha de aço

O gravador de fio surgiu como se fosse uma coisa que todos deveriam de ter, fosse para gravar uma carta e mais tarde escreve-la, gravar as primeiras palavras dos seus filhos, as suas memórias ou escutar as suas músicas.

Campanha publicitária ao gravador de fio mostrando os seus usos
Campanha explica para que serve o gravador de fio

O gravador de fio era engenhosamente simples. Possuía dois rotores, num deles era colocado a bobina com o fio e no outro, prendia-se a ponta do fio numa carretilha. 1

Durante o seu funcionamento, o fio passava por uma cabeça oscilante. Esta cabeça tinha a função de leitura e de gravação e o seu movimento para cima e para baixo servia para que o fio ficasse enrolado de forma igual na carretilha. Os sons eram emitidos por altifalantes que normalmente faziam parte do próprio equipamento.

Pormenores de um gravado de fio
Detalhes de um gravador de fio

O fio era fabricado em aço e era extremamente fino chegando ao limite de 0.10 to 0.15 mm, isto é cerca de 100 menor que um centímetro. Assim conseguiam colocar na bonina aproximadamente de 2 quilômetros de fio que correspondia a perto de 1 hora de gravação.

fotografia de um gravador de fio
Fotografia de um gravador de fio
Bobinas contendo música
Bobinas para o gravador de fio

O formato viveu comercialmente entre 1946 a 1954 sendo substituído pelas cassetes, mais práticas de usar. O gravador de fio continuou a ser usado até aos anos 70 como parte das caixas negras de aviões por ser mais robusto, compacto e resistente ao calor do que as cassetes.

Como funciona um gravador de fio
Gravador de fio em funcionamento
O som de um gravador de fio comparado com o que temos nos nossos dias é estranho e a sua qualidade não é aceitável porém merece um lugar na história pelo feito quase mágico de imortalizar uma voz num simples fio.

Se têm curiosidade em saber como é som que saia destes aparelhos escolha abaixo uma das músicas na playlist.




1) Não encontrei uma palavra certa que funcionasse tanto no português europeu como no português do brasil, por questões editoriais ficou carretilha que significa carreto.


1 comentário:

  1. Vi menção disto pela primeira vez em um livro da Agatha Christie: O Assassinato de Roger Acroyd. Até agora eu só imaginava como era.
    Miguel

    ResponderEliminar