quarta-feira, 25 de janeiro de 2017

Pai tenta matar filho com HIV

Em 1992, Brryan Jackson com apenas 11 meses, enfrentou a cruel vingança de um pai que nunca o amou.



Jenniffer, a sua mãe, separou-se de Brian Stewart, o pai de Brryan, após ele se ter tornado física e verbalmente abusivo. A mudança no comportamento de Stewart aconteceu depois de ele ter regressado da Guerra do Golfo. Instável emocionalmente, Stewart exigiu um teste de paternidade que confirmou que ele era mesmo o pai da criança.

Desfeita pretensão de não reconhecer o seu filho, Stewart começou uma batalha pela pensão de alimentos. A sua intenção era não pagar qualquer montante a Jenniffer. Frustrado ele montou um esquema cruel.

Stewart trabalhava num laboratório de análises clínicas, tendo acesso a amostras de diversos pacientes. Ele selecionou amostras contaminadas com HIV e decidiu infectar o seu filho. O seu plano era bastante simples, matar Brryan para nada pagar.

sangue contaminado com HIV
Pai tentou matar filho com HIV

Brryan certo dia foi hospitalizado por causa de um ataque de asma e Stewart, aproveitando a oportunidade de ficar sozinho com o filho, decidiu pôr o seu plano em prática.

Ele injectou o filho com a amostra contaminada, e para piorar a situação, injectou-o com um tipo de sangue incompatível fazendo que os seus sinais vitais ficassem a níveis críticos. Só regressou a casa depois de ter estabilizado.

Desta forma ele cumpriu a sua terrível promessa:

”Quando eu te deixar, eu vou te deixar de vez, e não vou deixar qualquer ponta solta ou laços para trás”

Com o passar do tempo o quadro clínico degradou-se, durante quatro anos ninguém sabia o que Brryan tinha até que um médico se lembrou de fazer o teste. O plano de Stewart foi descoberto e para o seu filho começava uma nova etapa.

palestrante fala sobre HIV
Hoje ele é palestrante motivacional

Ele tomou diversa medicação que levou a uma perda auditiva e consequentemente a dificuldade na fala, mas recuperou ao ponto que hoje, passados mais de duas décadas sobre o fatídico incidente toma apenas um comprimido por dia. Brryan superou o terrível diagnóstico de uma morte certa pelo virus.

O pai foi condenado a prisão perpétua em 1998. Hoje em dia Bryyan vive como palestrante motivacional e o seu sonho é ser pai.





Sem comentários:

Enviar um comentário