sexta-feira, 29 de abril de 2016

Vídeo da semana: Bateu no gato e apanhou

gatou ficou bravo com menina que o irritava



Bateu no gato e apanhou por acontecemcoisas




quarta-feira, 27 de abril de 2016

Onde estão os reis do drag?

Drag Queens são homens que se vestem em roupas de mulheres normalmente para fins performáticos são os mais conhecidos, inclusive há um programa norte-americano, "RuPaul Drag Race" no qual elas competem para ver qual é a melhor mas fica a pergunta, se há Drag Queens onde estão os Drag Kings?


mulheres se vestem de homens

Drag Kings são uma raridade, como se fossem espécie que quase ninguém viu pessoalmente e que a maioria conheceu  num artigo na revista National Geographic publicado décadas atrás.

Por exemplo, na Irlanda são conhecidas cerca de 50 Drag Queens que trabalham regularmente e apenas 4 Drag Kings.

Muitas destas mulheres começaram a se transformar em "kings" sem realmente se apercerber de que no fundo a motivação era causada pela identidade de género e pouco depois iniciaram o seu processo de transição, assim deixam de ser Drag Kings e passam a ser homens.

Um outro motivo é como o mundo gay encaram as mulheres. Nas palavras de um dos poucos conhecidos Drag Kings, o mundo gay reflecte a sociedade patriarcal, dando mais destaque e valor aos homens gays do que às mulheres lésbicas.

Esta opinião é discutível mas vivida e sentida por ela por isso deixemos os julgamentos de fora.


Felizmente as coisas estão a mudar, a título de curiosidade, na Inglaterra abriu o primeiro bar Drag King chamado Konbini.

Mas como se transformam? Como os "Drag Kings" são?

O corpo feminino precisa de ser moldado para se parecer com um corpo masculino. A parte mais difícil é sem dúvida esconder os seios e esconder o corpo em forma de ampulheta. Depois a caracterização passa por vestir roupa masculina e adicionar barba e cabelo curto.

drag king
Goldie Peacock, foto de Lauren Schneiderman

Drag King se montando
Spikey Van Dykes se preparando para um show

Antes e depois num Drag King
Landon Cinder antes e depois

Tal como com uma Drag Queen, também devemos reconhecer o trabalho e o esforço necessário para encarnar um personagem. Esperemos que de futuro seja de sucessos.
 
Fiquem abaixo com um clipe musical em que transformaram actrizes famosas em Drag Kings





domingo, 24 de abril de 2016

Vídeo da semana: Infância destruída

Quando todas aqueles filmes e séries que nos divertiram na infância têm um lado negro.



Infância destruída por acontecemcoisas



quarta-feira, 20 de abril de 2016

Um roubo quase perfeito


Sabem aquela lenda do crime perfeito? A história que se segue quase que esteve para ser algo parecido com isso. Tudo para correr bem faltou apenas um pouco mais de esperteza.

roubo feito com alumínio


Crimes, em especial o roubo, tem muito que se lhe diga quando excluímos a moralidade do acto em si e tentamos ver através do prisma da lógica. Faz sentido roubar? Devemos roubar como?

Temos algo muito sofisticado como os muito falados offshores que permitem esconder milhares em contas secretas e quase isentas de impostos que servem para o mais banal, não pagar impostos altos, até ao infame de lavagem de dinheiro, desvio de capitais, financiamento terrorista e guerras armadas.

Estas técnicas, por sinal bem elaboradas assentam tal como qualquer outro roubo num pressuposto, o segredo, o de o fazer sem ser apanhado.

offshores são usados para esconder dinheiro


Quem pensa num plano deve pensar em todos os pormenores antes de avançar, o que não aconteceu no caso abaixo.

Na Praia Grande, Santa Catarina, os ladrões elaboraram um plano que consistiu em se vestirem com roupas feitas de papel de alumínio, entrar no banco, roubar tudo e ir embora.

O plano funcionou como se previa, a roupa feita de papel de alumínio evitou que os alarmes disparassem mas com o que não contavam é que o banco, além disto, tinha um sistema de vídeo vigilância.

As câmaras de segurança gravaram tudo e da central de monitoramento foi chamada a polícia para os apanhar. Tiveram sorte porque conseguiram escapar mas o azar de provavelmente serem os ladrões mais zombados de Santa Catarina.

Confira no vídeo abaixo:


Assalto com papel de alúminio por acontecemcoisas



sábado, 16 de abril de 2016

Vídeo da semana: Como sair de um lugar apertado do estacionamento?

Como sair de uma vaga apertada



Como sair de um lugar apertado do estacionamento? por acontecemcoisas



quarta-feira, 13 de abril de 2016

Zoológico Humano - Um repugnante capítulo da Humanidade

Se a humanidade tem coisas para se envergonhar, criar um zoo humano é sem dúvida uma delas. Conheça a história bizarra e repulsiva.



Recentemente um programa brasileiro fez uma espécie de exibição humana ao colocar vários participantes dentro de uma gaiola de vidro. O objectivo era que os que estavam dentro da casa estimulassem a iteração com o público para conseguir entrar na competição. O programa em causa, o Big Brother Brasil, fez algo muito semelhante ao que aconteceu durante o séc. XIX e o séc. XX.

casa de vidro do big brother brasil
Casa de vidro onde os participantes se expunham aos visitantes de um centro comercial

Durante este período foram criados espaços para que os visitantes pudessem matar a sua curiosidade e conhecer pessoas. Se na actualidade a curiosidade se prende em observar seres humanos que desejam participar num programa, no passado a curiosidade era relacionada com a observação de seres humanos de outras raças.

Crianças com microcefalia
Maximo e Bartola exibidas como as "crianças aztecas" mas sofriam microcefalia

O ponto comum destas duas história é a exibição nua e crua de humanos, a remoção de qualquer barreira sobre a dignidade (voluntária num caso e forçada no outro). A forma mais despida, bruta e acorrentada da essência humana exposta aos olhos de todos.

Provavelmente estão a pensar que estou a exagerar, e efectivamente estou, pois não podemos considerar que pessoas que voluntariamente se expõem são iguais àqueles que foram obrigados a participar em algo tão doentio contudo os pontos comuns entre as duas histórias é assustador.

Reality-shows são uma espécie de jardim zoológico humano mais requintado e menos bárbaro.

Mas afinal o que são os zoológicos humanos?

Estas também foram conhecido como exposições étnicas e consistia em mostrar pessoas de outras raças num chamado estado natural, selvagem ou primitivo. Estas exposições doentias pretendiam mostrar a diferença entre uma sociedade branca e evoluída e estruturas rudimentares dos povos africanos.

criança exposta em zoo humano em 1958
Criança exposta em zoo humano na Bélgica em 1958
 
Uma das primeiras exibições foi em Fevereiro de 1835, no qual foi exposta Joice Heth com a falsa alegação de ter 161 anos de idade e ter cuidado do menino George Washington que se tornaria mais tarde presidente dos EUA. Ela já se encontrava na fase final da sua vida, cega e paralisada apenas conseguia mexer o seu braço direito.


Joice Heth foi exposta publicamente como uma curiosidade
"A maior curiosidade nacional e natural do mundo"

Morreu no ano seguinte passando pelo seu último vexame, ter a sua autopsia pública e vendidos bilhetes para satisfazer as mentes mórbidas.

Um outro caso marcante foi o de Ota Benga. Benga foi trazido para os Estados Unidos da América pelo missionário Samuel Phillips Verner e exibido publicamente no auge do movimento eugénico (teoria para melhorar o património genético de um grupo de humanos) apesar da escravatura ter sido abolida 40 anos antes.

Ota Benga exposto como o elo perdido da humanidade
Ota Benga e o seu esclavagista Samuel Phillips Verner

Foi exposto numa jaula junto com um macaco para mostrar o ele perdido na evolução humana e incentivado a viver cada vez mais com os seus "companheiros" primatas.

A exposição acabou e Benga conseguiu de alguma forma mudar de vida. Aprendeu inglês, mudou a sua aparência e de nome e trabalhou numa fábrica de tabaco mas apesar das mudanças todas as marcas da humilhação levaram a um fim trágico.

Ota Benga tira foto com macado
Ota Benga foi enjaulado com macacos

Deprimido, retirou a capa escondia os dentes pontiagudos, fez uma fogueira cerimonial e se matou com um tiro de uma pistola que ele roubou.

cartão sobre exposição tribal
"As raças humanas" - Colecção de cartas sobre as raças humanas

Hoje em dia estas situações jamais seriam aceites pela sociedade, felizmente evoluímos o bastante para pelo menos perceber que independente da raça todos somos humanos e que não somos animais para serem mantidos em gaiolas, sejam de ferro ou de preconceitos com falsas alegações de bestialidade, elos perdidos e outras certezas que só existem na cabeça de gente pequena.


Vocês conheciam os zoos humanos? O que acham disto?






sábado, 9 de abril de 2016

Vídeo da semana: Festa da xoxota louca




Festa da xoxota louca por acontecemcoisas



Vídeo da semana: Pai assusta filha




Pai assusta filha por acontecemcoisas